15.04.2017

Cumprindo a promessa de aparecer mais por aqui, hoje trago uma dica de um programinha pra fazer em sp. 2016 não foi um ano de muitas aventuras/passeios/viagens, como eu queria, então eu decidi que 2017 seria melhor. Comecei o ano fazendo uma lista de lugares que eu quero conhecer (que está bem grande, por sinal hehe), e, no meio deles, estão muitos cantinho de sp. Passei a procurar lugares que eu não conhecia por aqui mesmo e, navegando pela internê, encontrei o jardim suspenso, um espaço verde que fica no topo do edifício Matarazzo, o prédio da prefeitura, sendo seu acesso possível somente com visita monitorada.

O passeio começa pelo hall do prédio, onde a guia conta um pouco sobre a história do local. Depois todo mundo segue para o jardim, no último andar, que é bem bonito, com muuuitas plantinhas, um lago com carpas e até um exemplar de pau-brasil.

O lugar também conta com três mirantes, de onde é possível observar alguns pontos conhecidos da cidade. A visita em si não dura muito tempo, mas vale a pena se você quer fazer um passeio diferente e ver sp de um outro ângulo.

Fiz o passeio em janeiro, quando ainda era preciso agendar aos sábados, mas agora é só comparecer à entrada principal do prédio com 1 hora de antecedência nos horários indicados com um documento e preencher um cadastro de visitante.

Local: Viaduto do Chá, 15, Centro, São Paulo.

Horário: Segunda a sábado, às 10h30, 14h30 e 16h30.

 

Alguém já fez esse passeio? Se sim, me conta aí nos comentários o que achou!

Até mais! ❥


arquivado em



10.03.2017

Este post é apenas para dizer que, depois de um longo ano (parecia que 2016 não ia acabar nunca!!!), de um 2017 que começou um pouquinho mais animado (pelo menos pra mim) e de um carnaval que passou voando, eu estou de volta. Na verdade, os posts aqui são tão esporádicos que eu nunca sei se eu fui algum dia ou não. Acho que eu só fiquei por aqui, entre uma sobra de tempo e outra, amadurecendo algumas ideais, relutando contra outras, talvez reflexo ainda desse post em que falo dos meus 29 anos (e que daqui a pouco já serão 30, OMG).

Acho que não tenho muito o que falar de 2016. Não foi um ano muito fácil (acredito que pra maioria), mas teve lá seus bons momentos. Voltei pra faculdade, e pra mim foi a maior das conquistas, já que eu estava parada há séculos. Talvez compense mais falar de 2017, que, apesar dos perrengues na política (que não param nunca), pra mim começou mais leve, com algumas questões minhas mais esclarecidas (tks terapia) e algumas vontades que já estavam adormecidas, como voltar a fotografar. Tenho algumas metas pra esse ano, e talvez eu fale disso em outro post (ou não), mas a que mais interessa aqui é começar a postar mais. Estou com várias ideias, e eu espero que finalmente elas saiam do papel.

Até mais! ❥


arquivado em



30.03.2016

Processed with VSCO with hb1 preset

Dia 28 foi meu aniversário e, pela primeira vez nos últimos anos, posso dizer que estou realmente feliz por estar mais velha. Com o tempo entendi que essa data me deixa sensível, pensativa, reflexiva…

Como eu penso que tudo tem uma explicação, fiquei intrigada com uma conversa que tive com minha prima esses dias e, pesquisando, descobri um fenômeno chamado retorno de Saturno, que esclareceu ainda mais o que eu vinha pensando (se quiser saber do que eu estou falando, leia aqui). Acho que resolvi me apegar a isso, ou simplesmente aceitar que temos dúvidas, anseios, o desejo de ser alguém, de pertencer a um lugar. E que isso nunca vai acabar, a cada conquista teremos um novo degrau pra subir. A cada ano seremos uma nova pessoa, e isso é apenas um ciclo.

Apesar de os 30 estarem mais próximos, completar 29 anos me causou uma sensação boa que eu já não tinha há algum tempo. E tenho pensado bastante no porquê de ter me sentido assim nos últimos tempos e no porquê de estar diferente este ano.

Não quero me aprofundar muito nisso, mas desde os 27 anos tenho vivido essa “crise”. De tentar achar meu lugar no mundo, de praticar o desapego de coisas materiais e emocionais, e viver um dia de cada vez tem me ajudado. Algo que eu consegui fazer também é tomar as rédeas da minha vida e determinar qual é o melhor caminho a seguir. Aprender a dizer não também me ajudou a encontrar meus limites. No final, eu consegui fazer várias coisas que pareciam perdidas pra mim antes.

As coisas nunca são fáceis, mas eu sinto que esse ano está caminhando, talvez porque eu tenha mudado minha postura, talvez porque simplesmente tenha que ser assim, e pode ser que amanhã eu tenha novos problemas e ache que tudo o que escrevi aqui não valeu de nada, mas o meu HOJE está assim… tranquilo, feliz, em paz…

Beijos,

Me acompanhem também nas redes sociais:

Instagram | Facebook | Twitter


arquivado em




quem escreve

Olá, meu nome é Dani e eu que escrevo aqui no Dias de Outono. Vivo em constante mutação e é nesse espaço que eu compartilho essas mudanças. Gosto do outono, mas também gosto da primavera, gosto de fotografar, de conhecer novos lugares e de dias nublados. Se quiser conhecer mais desse meu mundo, entre e fique à vontade.

saiba mais {+}
s4 s2 s1 inta rs3

Instagram
facebook
receba por e-mail

Inscreva-se para receber as novidades

Copyright
Todo o conteúdo publicado neste blog é de minha autoria, exceto quando sinalizado. É proibida qualquer reprodução sem minha autorização ou sem os devidos créditos. ♥
design por j e s s q u i r i n o